segurança

Venham até a borda – disse ele.

Nós temos medo – responderam eles.

Venham até a borda – ele insistiu.

Eles foram. Ele empurrou-os… E eles voaram.

Guillaume Apollinaire

Quando pensava no tema da reflexão diária de hoje, lembrei-me de colocar este trecho e emocione-me ao lê-lo. Aliás, sempre que leio este pequeno texto emociono-me.

Tenho a mania de querer sentir-me preparada antes de fazer alguma coisa. Espero que a segurança me” caia em cima” e só depois quero arriscar e fazer alguma coisa.

Mas, felizmente as coisas não acontecem assim…

A segurança vem da confiança. A experiência pode dar segurança, mas a base de tudo é confiar na vida.

Até hoje nada me faltou; tudo o que precisei veio ter comigo na hora certa. Tudo o que tive que fazer foi pôr ação e pedir, confiante que já era meu.

Não posso querer dar um passo e ficar agarrada ao ponto do qual parti. Tenho que me aproximar confiante da beira do abismo, pois as asas não me faltarão.

Ângela Barnabé

Podes também gostar de:

Holler Box

Pin It on Pinterest