O meu nome é Ângela Barnabé e sou míope.

A minha miopia foi diagnosticada em 2011 e eu tinha 15 anos. Comecei a usar óculos, algo que que foi um pouco doloroso, pois ter constantemente uma armação a pressionar o nariz e as orelhas é algo um pouco desconfortável.

Acreditava que ia ser míope até morrer e até lá a minha visão ia piorar. No início de 2013, a minha visão piorou de facto e eu achava que era o destino a concretizar-se. Mas nessa altura eu estava a passar por um período de mudanças profundas na minha vida e posso dizer que eu não queria ver muitas coisas que estavam a acontecer.

Quando eu me juntei ao projecto da Fundação António Shiva foi-me dito que EU podia curar a minha miopia. Foi algo ao qual que estava um pouco resistente (características de uma míope), mas no fundo deu-me a esperança de poder libertar-me da muleta que eram os óculos.

Durante o Verão de 2013 fui deixando de usar os óculos e desde setembro de 2013 até junho de 2014 usei-os apenas nas aulas quando não conseguia ler o que estava escrito no quadro. O facto de ter deixado de usar óculos fez com que a minha visão melhorasse, mas não me dediquei muito à melhoria de visão.

Em 2015 comecei um processo de melhoria, usando para isso o livro “Melhore a sua Visão” de Sir Martin Brofman, que me foi sugerido pelo António, mas posso dizer que não me dediquei 100% ao mesmo. Os boicotes foram muitos e provavelmente a vontade de mudar foi pouca. Ainda assim senti uma grande mudança na minha visão e para poder partilhar essa melhoria criei o Grupo Melhore a sua Visão inspirado no livro mencionado acima. O grupo foi um sucesso mas devido ao facto de ter definido outros projectos como prioridades, a realização do grupo ficou em stand-by (mas o processo de melhoria individual continuou).

Agora em 2016 senti necessidade de refazer o programa, dedicando-me o mais possível e alcancei, nos últimos 2 meses, períodos de clareza total.

Decidi então criar uma série de artigos chamada “As Aventuras de uma Míope” para partilhar a minha experiência de melhoria de visão, incluindo a minha resistência à mudança, os meus boicotes e os momentos de clareza.

Apesar do processo de melhoria de visão não estar completo, posso dizer-vos que é um sucesso, pois a cada dia que passa vejo cada vez melhor.

Nos próximos artigos vou falar-vos de tudo aquilo que estou a fazer neste momento para melhorar a minha visão, mas por enquanto deixo-vos apenas a introdução.

Até ao próximo artigo!

Com amor,

Ângela Barnabé

 

P.S.: Deixo-vos umas fotos de quando eu usava os óculos. Ainda os tenho para comparar a melhoria, mas estão guardados no fundo da gaveta.

 

Podes também gostar de:

Holler Box

Pin It on Pinterest