rica

Desde pequena oiço as pessoas maldizerem dinheiro. Afirmavam que o dinheiro faz as pessoas más, que destrói famílias, que os ricos são maus…

Então, eu no meu íntimo gravei a informação que o dinheiro era mau e na minha mente coloquei um grande NÃO em cima do dinheiro. No fundo eu queria mais dinheiro, porque ambicionava desenvolver projectos e sonhos; mas como estava gravado que o dinheiro era mau, por muito que eu trabalhasse para o ter, nunca o conseguia.

Neste momento, encontro-me numa fase da minha vida em que preciso de muito dinheiro. Porquê? Tenho sonhos e projectos e esses sonhos não podem ser concretizados sem dinheiro.

Ontem após o workshop “O Poder de querer mudar” pensei para mim: “Porque é que permiti que crenças negativas manchassem uma coisa tão bela e tão poderosa?”

O que é que há de tão mau no dinheiro? Nunca vi o dinheiro prejudicar ninguém… Mas vi a felicidade nos olhos de quem, com o dinheiro que ganhou, pôde alimentar a sua família. Vi alguém a comprar o carro de sonho ou fazer a viagem de uma vida.

O dinheiro é uma energia que me permite criar tudo o que quiser, independentemente do que seja.

Em vez de rotular o dinheiro como mau e assim lançar o meu poder criador para o lixo, tenho que mudar a minha mentalidade sobre o dinheiro e principalmente mudar a intenção com que faço as coisas.

Quero dinheiro para não ter problemas? Para não ter que trabalhar? Para passar a vida de papo para o ar a ser um parasita da sociedade?

Ou quero dinheiro para deixar um legado no mundo e começar uma mudança positiva, que irá deixar o mundo melhor?

Se não fosse o dinheiro não estava aqui a escrever este artigo. E se não fosse dinheiro não podia ir comer uma maravilhosa refeição de seguida.

Ontem tive que rever a minha perspectiva de vida. E sabem o que eu vi?

O problema não é o dinheiro… O problema sou eu.

Ângela Barnabé

Pin It on Pinterest