escolho

Estar bem ou estar mal é uma escolha, como tenho escrito nestas reflexões diárias.  Ao longo do tempo fui justificando o meu estado “emocional” com as circunstâncias, mas a verdade é que independentemente do que acontece quem decide o que eu vou sentir sou eu.

Muitas vezes busquei o mal-estar, a pré-ocupação e a ansiedade pois apenas estava habituada a viver naquela realidade. Era impossível para mim conceber passar nem que fosse um segundo sem estar ansiosa.

No fundo, eu queria sentir-me plena e de bem comigo mesma, mas ao pôr a responsabilidade daquilo que sentia em algo exterior, nunca me era permitido ter poder sobre mim mesma.

Quando comecei a assumir a responsabilidade da minha vida, apesar de me ter sido apresentada a solução para os meus problemas, foi bastante complicado para mim assumir o comando daquilo que sentia e pensava, pois acabaram-se as desculpas.

Por um lado queria acabar com o sofrimento, mas por outro não queria abrir mão daquilo que o causava.

Hoje escolho ser responsável…

Sempre achei que ia chegar um momento em que iria atingir o pico do crescimento, da responsabilidade e a partir daí iria deixar de ter que trabalhar situações, usufruindo então da “vida”.

Se isso acontecesse estaria a escolher não viver. Vida é crescimento, é um vaivém constante de situações que podem contribuir para um bem-estar cada vez maior ou para uma degradação constante.

São as situações que me fazem praticar aquilo que quero aprender e que quero ser e a escolha é sempre minha.

Quero estar bem ou quero estar mal?

Obrigado por este dia repleto de escolhas!

Até amanhã!

Ângela Barnabé 

Foto original por Nikhita Singhal on Unsplash

Pin It on Pinterest