Todos os dias sou presenteada com várias situações. A minha reação a essas mesmas situações é que dita qual o resultado.

É fácil quando está tudo a fluir, ou quando as coisas correm como esperado. Mas na maioria das vezes, acontece algo que mexe com a minha zona de conforto.

É nesses momentos que eu posso praticar tudo aquilo que venho tomando consciência e escolher algo que está em harmonia com aquilo que eu realmente quero.

Se eu quero viver num mundo em que confio e deixo fluir, não posso com certeza agir com o intuito de controlar e de querer as coisas à minha maneira

Mas, por vezes ainda escolho com base em crenças antigas, ainda me deixo levar pela ansiedade e pelo medo.

O que fazer nessas situações?

Eu, neste momento, ainda não tenho plena consciência do que é fluir com a vida, pois a verdade é que ainda me deixo levar pelo que parece.

Mas isso não me impede de treinar.

Se me deixo levar por algum sentimento que não quero, posso sempre escolher um estado que mais me traz bem-estar.

Independentemente daquilo que se passa à minha volta, eu posso escolher o que sentir.

O estado não é efeito daquilo que acontece; mas muitas vezes aquilo que acontece, ou pelo menos a forma como se vê aquilo que acontece, é causado pelo estado em que me encontro.

Tenho motivos que eu não confiar, baseados em crenças que me trazem ansiedade e medo. Mas tenho igualmente motivos para confiar, que têm como base conceitos que me permitem viver a vida ao máximo.

Se eu escolher um em vez do outro não tem que ver com aquilo que se passa, mas sim com aquilo que eu estou disposta a escolher naquele momento.

Não posso escolher sentir-me bem comigo para sempre. Mas posso decidir, em cada momento, trazer o bem-estar para a minha vida independentemente daquilo que parece.

Porque no fundo, nada é o que parece. Aquilo que é, é aquilo que eu escolho que seja.

Obrigado por este dia repleto de escolhas.

Até amanhã!

Ângela Barnabé 

Podes também gostar de:

Holler Box

Pin It on Pinterest