limites

Como é que eu posso ter melhor se não usufruo e agradeço aquilo que tenho?

Como é que eu posso querer chegar a algum lado sem passar pelo percurso?

Como é que eu posso ser realmente livre se continuo a criar barreiras e limites?

A única pessoa que pode impedir o fluxo na minha vida sou eu própria. Fui eu quem criei todos aqueles limites e barreiras. Fui eu quem acreditei que não era capaz.

Mas assim como os criei posso destruí-los e permitir que eu faça parte da vida novamente.

É isso que tenho estado a fazer todos os dias.

Libertar-me das máscaras, dos medos e das inseguranças e rodear-me de gratidão, de certeza e de confiança.

A vida é tão simples quanto eu permita que o seja.

Cada momento é precioso e quanto mais usufruir e valorizar aquilo que tenho, mais irei permitir que melhores coisas fluam e que as coisas fluam de melhor forma.

Não poderia conceber a quantidade de bênçãos que iriam jorrar na minha vida, mas também elas não poderiam acontecer se eu não abrisse espaço para elas acontecerem.

A vida é bela basta aproveitá-la!

Obrigado!

Ângela Barnabé

 

Foto original por Sergei Akulich on Unsplash

Pin It on Pinterest