escolher

Aqui estou eu mais uma vez a escrever sobre escolha.

Eu fui sempre livre para escolher aquilo que realmente queria, aquilo que no meu íntimo eu ansiava  e buscava.

No passado, por inúmeros motivos, fiz escolhas e apesar daquilo que eu pensei durante muito tempo, escolhi aquilo que queria escolher.

Crenças que me limitavam não permitiam sair da zona de conforto. Medos, inseguranças, dúvidas… Um cocktail ótimo para tornar qualquer tarefa impossível.

Mas fui eu quem escolhi trazer todas aquelas crenças para a minha vida e que por muito que a vida me mostrasse outra forma de ver as coisas, continuei sempre a escolher viver limitada.

Da mesma forma que escolho agora derrubar barreiras que me afastam da vida, no passado decidi criar cada vez mais muros entre mim e o fluxo e processo das coisas.

Todo este discurso serve simplesmente para me relembrar da minha responsabilidade no desenrolar da minha vida e de todos os acontecimentos que experienciei até hoje.

Foi mais “fácil” durante muito tempo apontar os dedos aos outros, mas a única forma de exercer uma mudança, é mudando aquilo que eu sou, a minha postura e finalmente assumir o comando da minha vida.

Fui sempre livre de escolher…

Obrigado!

Ângela Barnabé

Foto original por Remson Pellisserry on Unsplash

 

Pin It on Pinterest

Copied!