junho

Junho assinala o meio do ano. É o mês onde começa o verão. Cheira a férias, a sol, a praia…

Nos últimos anos, junho sempre foi sinónimo de pôr ação. É normalmente o mês onde levo um empurrãozinho para andar para a frente. Este ano não foi exceção, e por incrível que pareça, apesar de todos os acontecimentos terem mexido na minha zona de conforto, foi uma das alturas em que me senti mais segura e confiante.

Esperar sentir-me preparada para fazer alguma coisa é uma das maiores formas de boicotar o sucesso na minha vida. Tenho que me lançar no abismo para me crescerem as asas. A vida não acontece dentro da minha zona de conforto… Acontece “lá fora” onde todas as oportunidades de crescer, evoluir e ser uma pessoa melhor se encontram.

Tudo o que experiencio é 100% responsabilidade minha. Enquanto apontar o dedo aos outros, à situação económica, à educação que recebi, vou continuar na posição de vítima e vai ser sempre mais do mesmo.

Este mês, resolvi criar um workshop, para eu poder treinar falar em público e “ensinar” como desenvolver uma mente criativa. A maior lição que aprendi foi que a única coisa que posso fazer para ensinar os outros, ou melhor, para mostrar aos outros como se faz é eu mesma fazer aquilo que digo.

Não é que eu não faça, mas se as coisas funcionam por atração e não por promoção, se eu me limitar a fazer tudo o que faço com amor, boa-vontade e criatividade, as pessoas preparadas para “aprender” virão ao meu encontro, e aí tudo vai fluir com suavidade.

Obrigado junho. Bem-vindo julho.

Ângela Barnabé

Podes ler os artigos do mês de junho clicando aqui!

Podes também gostar de:

Holler Box

Pin It on Pinterest