Hoje reli alguns dos primeiros artigos que escrevi. Pensei que se fosse hoje escreveria sobre aquele assunto de uma forma totalmente diferente.

Isso despertou-me uma reflexão. Algo que normalmente me “impede” de evoluir é ficar a pensar nas coisas que deveria ter feito de uma forma diferente.

Esqueço-me que em cada momento eu apenas faço o melhor que sei e posso.

Consigo olhar para trás e ver as melhorias que posso fazer, porque num dado momento tive determinada ação o que me levou a uma determinada experiência e que me possibilitou ver em que podia melhorar.

Por exemplo, faço um bolo pela primeira vez. Após a cozedura do mesmo, vejo algumas coisas que posso melhorar: o tempo de cozedura, a forma como misturei os ingredientes, etc…

Sem fazer o bolo nunca poderia ver esses aspetos, porque ainda não tinha essa experiência.

Olhando para trás consigo ver algumas limitações na minha forma de pensar e agir. Mas isso não significa que nessa altura eu estava mal, ou que estava errada; significa que eu neste momento tenho uma mente mais expandida do que tinha na altura.

Não posso ir para o 10º andar sem passar pelo 1º, por muito que eu queira.

Todos os momentos da minha vida contribuíram para aquilo que sou hoje.

Cada vez que vejo espaço para melhoria significa que eu cresci.

Se sinto culpa ou ressentimento por algo que aconteceu é bom que me liberte rapidamente disso pois culpar-me apenas prolonga e agrava o problema, e em vez de o resolver apenas o torna maior.

Não é uma questão de tentativa-erro; porque isso pressupõe que alguma coisa na minha vida foi um erro. Nem uma questão de sucesso, pois isso pressupõe fracasso.

É apenas mais um passo, nesta grande caminhada que é a minha vida!

Obrigado por este dia repleto de “passos”!

Até amanhã!

Ângela Barnabé 

Felix Kayser

Podes também gostar de:

Holler Box

Pin It on Pinterest