Em que se baseiam as minhas decisões? Quando eu faço algo, o que é que eu realmente pretendo? Qual é o propósito quando pratico uma ação?

Estas perguntas vieram-me à mente várias vezes durante o dia de hoje, especialmente depois da palestra que assisti, dada pelo António.

Sempre procurei valorização e por isso, durante muito tempo, desempenhei o papel que os outros queriam que eu desempenhasse. Tinha muito reconhecimento, de facto, mas sentia-me cada vez pior.

Comecei então a tentar fazer coisas, não com base na opinião dos outros, mas com base naquilo que eu queria. Mas não me sentia segura, e no fundo ainda procurava que os outros aprovassem as minhas escolhas.

Hoje, ainda me encontro um pouco nessa posição. Por um lado quero fazer aquilo que gosto, sem precisar da aprovação dos outros, mas por outro, ainda sinto um pouco de insegurança ao apresentar aquilo que sou e aquilo com o qual me identifico com aqueles com que me relaciono.

Às pessoas que me são mais próximas e que partilham da mesma forma de pensar e agir é mais fácil, pois não me sinto julgada.

Mas àquelas que encaram a vida de uma outra maneira, nem sempre é fácil apresentar-me com tanta segurança.

E como é que eu faço?

Primeiro, em todos os momentos trabalho a minha segurança e a confiança em mim mesma, buscando valorizar aquilo que sou.

Depois, desligo o complicómetro* e ao invés de me preocupar com aquilo que os outros pensam de mim, gasto essa energia a desenvolver cada vez mais os meus talentos.

Porque se numa dada altura da minha vida vivi consoante a vontade dos outros e não fui feliz, e se a felicidade está, em parte, em harmonizar o que eu faço, penso e sinto, acho que é óbvio qual o caminho que devo tomar.

Estar bem é a chave para tudo fluir bem. Como posso estar bem se escolho viver em função dos outros?

Obrigado por este dia repleto de alegria.

Até amanhã!

Ângela Barnabé 

 

*Complicómetro: ferramenta utilizada para complicar uma situação. Reconhece-se a sua utilização quando de uma situação fácil de resolver se faz uma grande complicação.

Podes também gostar de:

Holler Box

Pin It on Pinterest