segura

Sempre me descrevi como alguém inseguro, pelo menos do que me lembrava da minha vida. Mas nos últimos dias tenho pensado naquilo que vivi até hoje e nas decisões que fui tomando e reparei que essa insegurança era apenas uma perspectiva.

Criei uma imagem de mim mesma e via tudo o que tinha feito através dessa lente. Apenas conseguia identificar os momentos em que não agi de forma segura e cada vez que ia fazer algo novo ou que estivesse fora da minha zona, trazia para o presente aquela Ângela insegura.

Mas durante a minha vida agi muitas vezes de forma determinada e sem medo e não permiti que o desconforto me impedisse de fazer aquilo que eu realmente queria.

Posso, no momento presente, escolher a forma como agir e ainda que muitas vezes ainda não consiga atingir o estado de bem-estar ou de segurança que procuro, aproveito cada oportunidade para treinar aquilo que quero ser.

É bastante divertido ver o meu crescimento e interessante ver que a única coisa que me impede de alcançar os meus objetivos sou eu mesma.

Obrigado!

Ângela Barnabé

Foto original por Ivan Jevtic on Unsplash

Pin It on Pinterest