“Você pode sobreviver, mas sobrevivência não é vida.”

Osho

 

A humanidade afirma-se racional, superior a outros animais que são considerados irracionais, mas será que isso significa que somos superiores?

Vou dar-vos um exemplo. Dizem que os animais são irracionais, uma vez que todas as suas atitudes são concretizadas apenas para assegurar a sua sobrevivência. Mas e nós humanos, os seres supostamente racionais agimos de forma a viver ou sobreviver?

Será que viver se baseia em estudar, arranjar um emprego, casar, ter filhos, reformarmo-nos e esperar que a morte chegue? Não existe aqui uma pequena parecença com as atitudes dos animais? Eles são ensinados a caçar ou a procurar alimento, arranjam um parceiro, procriam e a sua vida baseiam-se na sobrevivência.

Parece que afinal o nosso conceito de viver e sobreviver afinal é o mesmo. Então por que é que nos afirmamos racionais se fazemos o mesmo que os animais irracionais?? Será que é a racionalidade que nos poderá distinguir dos animais?

Porque é que em vez de chegarmos a uma altura em que paramos de evoluir e nos deixamos levar, não estamos em constante evolução e aproveitamos e usufruímos de tudo o que a natureza nos dá, uma vez que o que nos difere de outras espécies é o poder de criar?

Esta ânsia de ser supostamente feliz, ou seja, de ter um emprego, casar e ter filhos não passa simplesmente de uma fuga para a verdadeira felicidade, aquela onde nós nos sentimos bem connosco mesmos, com os outros e cujo objetivo é evoluir, é questionar, é procurar o nosso lugar neste vasto universo!

Por isso temos que aceitar e ao poucos largar estes velhos conceitos que estão enraizados nas nossas mentes, num mundo que está em constante mudança.

Viver é mudança, é criação, é evolução.

E tu vives ou sobrevives?


 Ângela Barnabé

Pin It on Pinterest