decisões

É importante pôr ação, mas é igualmente importante ter em conta a base com a qual tomo a decisão de pôr ação.

Por exemplo, já tomei decisões com base no medo, no desespero ou na ansiedade. O resultado dessas decisões nunca foi muito agradável, principalmente porque, no fundo, o que eu queria realmente fazer era fugir ao que me estava a causar ansiedade, em vez de lidar com a situação.

Sentir-me bem comigo mesma e aprender a aceitar o que está a acontecer é um passo muito importante para a tomada de decisões conscientes.

A vida é aprendizagem e é claro que hoje consigo ver com maior clareza o que motivou muitas das minhas decisões.

Mesmo tomando decisões com base em sentimentos que não me traziam bem-estar, fui sempre encaminhada para os melhores resultados possíveis.

A vida é a minha melhor amiga e por isso, a juntar a tudo o que devo fazer para uma vida plenamente satisfatória, posso acrescentar o confiar no fluxo e processo da vida.

Viver é bem simples. Complicado é estar mal e não confiar!

Obrigado!

Ângela Barnabé

Foto original por Ricardo Gomez Angel on Unsplash

Pin It on Pinterest