leveza da vida

Normalmente os meus domingos são dedicados à jardinagem ou a alguma tarefa que não pode ser feita durante a semana. É um dia em comunidade (como todos os outros), mas acaba por ser diferente porque as tarefas também são diferentes.

Estes dias fazem-me lembrar de quando eu era criança, principalmente porque passo muito mais tempo em contacto com a natureza.

Este domingo, almoçamos no jardim, aproveitando o tempo propício para isso, e durante o almoço, causadas por uma conversa, surgiram gargalhadas de todos os que estavam à mesa.

Nesse momento, lembrei-me de quando eu era criança, da leveza da minha vida e da minha mente.

Enquanto ria naquele momento a minha mente tentava funcionar, buscando experiências do passado, ou tentando transportar aquele momento para o futuro.

Em criança era fácil viver o momento. Não importava se estava toda suja de terra, se estava a ficar frio ou se alguma coisa poderia acontecer.

O que importava era transportar a brincadeira durante o maior tempo possível, vibrar com as coisas e chegar a casa com a sensação que aproveitei sempre o máximo.

Essa leveza da vida está aqui disponível para mim. Basta desligar a mente, libertar-me da sua ilusão e abrir-me à vida.

Obrigado!

Ângela Barnabé

Pin It on Pinterest