Se for analisar alguns aspetos da minha vida e as mudanças que tenho que efetuar para que as coisas fluam, existem determinadas situações com as quais eu tenho que lidar e que eu quero ao máximo adiar ( e até mesmo evitar).

Com o passar do tempo tenho vindo a notar que por muito que eu tente adiar o passar por determinadas experiências, mais cedo ou mais tarde sou “confrontada” com o ter que  lidar com isso mesmo.

Antes encarava isto como um castigo, pensando que uma vez que tinha evitado passar pela situação, agora tinha que passar por ela à força e com um grau de dificuldade maior.

Mas vendo hoje as coisas de uma perspetiva diferente, o facto de ser “confrontada” novamente com a situação é uma forma de a vida me dar uma nova oportunidade para crescer, agora com uma maturidade diferente.

Resolver a situação à primeira é o ideal, mas tendo uma nova oportunidade, por muito desconfortável que seja ter que lidar com aquilo que quero evitar, é uma maneira de desatar nós, estando com uma postura diferente.

Dou muitas vezes por mim a rir quando observo que aquilo que tanto evitava está em frente a mim, sem qualquer hipótese de ser evitado. Ao mesmo tempo sinto uma gratidão tão grande pela vida por ela, mesmo com a minha resistência, me dar a oportunidade de resolver as situações.

O que dita o grau de dificuldade do resolver uma situação é a minha postura. Se eu aceitar e confiar, tudo flui. Se eu resistir, verei diante de mim um grande problema.

Posso tentar adiar o crescimento, mas a vida sempre me impulsionará para a frente, para uma versão cada vez melhor de mim mesma.

Obrigado!

Ângela Barnabé

Pin It on Pinterest

Copied!