escolhas

A vida é feita de escolhas. Cada momento é definido com aquilo que eu escolho. Quero estar bem? Quero alimentar o mal-estar?

Cada vez que eu escolho adiar o meu processo de crescimento, faço com que eu seja dirigida de uma determinada maneira pela vida. Seja para que eu me aperceba que estou a adiar ou com o intuito de me mostrar que adiar não resulta, a vida levar-me-á a experiências que tenham a ver com a minha escolha.

Cada vez que eu escolho entregar, faço com que a vida me leve a coisas que estejam dentro daquilo que eu decidi. A vida assim pode mostrar-me que posso confiar e entregar-me ao fluxo, pois tudo o que acontece é perfeito.

Muitas vezes por comodismo ou por resistência tomo decisões que não estão em harmonia com a realidade que quero experienciar. Penso que isso não me irá afetar assim tanto, mas a verdade é que acabo sempre por colher aquilo que semeei.

Mais cedo ou mais tarde aquilo que escolhi vai materializar-se na minha vida e terei que lidar com isso.

Uma boa notícia: posso transformar tudo aquilo que escolhi em algo que me levará para a realidade que desejo experimentar, responsabilizando-me em 100%.

Muitas vezes a tendência é culpar-me mas sei que isso não irá resolver nada; apenas irá agravar aquilo que já não está bem.

Nunca faço as coisas com o intuito de me prejudicar, mas muitas vezes, pensando proteger-me apenas estou a perpetuar o sofrimento.

Às vezes ( talvez mesmo sempre) é necessário dar aquele passo por muito desconfortável que seja e escolher algo fora daquilo que conheço.

Posso escolher adiar aquilo que é preciso fazer ou posso fazer o que é preciso no momento certo, confiando na vida.

Obrigado!

Ângela Barnabé

Pin It on Pinterest

Copied!