disponível

Sempre me perguntei porque é o que os outros tinham aquilo que eu queria e eu não tinha. Perguntava-me porque é que os outros cresciam e estavam cada vez melhor e eu me sentia cada vez pior.

No meio de tantos motivos (sendo o principal não me sentir bem comigo mesma) identifiquei um muito importante: não estar disponível.

Eu não estava disponível para fazer o que era preciso, portanto não punha ação. Queria as coisas para me preencherem porque eu não me sentia bem comigo mesma; não estava disponível para as receber.

Dizia que queria abrir-me à vida, mas no fundo não estava disponível para isso.

Queria que as coisas fossem à minha maneira, da forma planeada pois só assim é que era certo.

Hoje vejo que muitas das coisas que eu queria (se não mesmo todas) estavam já comigo, mas como não aconteciam segundo o meu plano, era como se não existissem.

Se quero fluir com a vida tenho que estar disponível para ela. Tenho que fazer o que é necessário e tenho que confiar pois só assim posso garantir que as coisas vão fluir da maneira perfeita.

Não é difícil alcançar o que eu desejo. Difícil é mesmo tentar fazer aquilo que não me compete e descuidar a parte que me compete, por achar que eu é que sei.

Obrigado!

Ângela Barnabé

Fotografia original por Olia Gozha on Unsplash

Pin It on Pinterest