Estou à espera do quê

Se olhar com atenção para a minha vida vejo que o tempo passa rápido. A vida não pára e as coisas fluem a uma velocidade alucinante.

Em criança imaginava como seria ter dezoito anos e parecia que nunca mais lá chegava. Hoje, com quase 23 anos, vejo a urgência em aproveitar cada segundo e às vezes parece que o tempo passa rápido de mais.

Não há tempo a perder; a altura certa para ser feliz, para realizar sonhos e principalmente para viver é agora.

Muitas vezes pergunto-me: “Estou à espera do quê?”. Perco tempo com coisas que não interessam, foco-me no que não quero e dou atenção ao que não preciso.

Aquele conceito de trabalhar hoje para usufruir amanhã é uma grande ilusão.  Aquilo que faço em cada momento, independentemente do que seja, deve ser feito com todo o amor e boa-vontade e não com foco no que poderei vir a obter.

Ninguém sabe se está vivo amanhã. Então para quê hipotecar a felicidade e colocá-la num momento que não se sabe se irá existir?

Este ano foi um dos anos mais intensos da minha vida. Ainda não está encerrado mas sinto que foi um ano muito bem aproveitado.

Apesar de ter objetivos definidos, ocupei-me mais com o viver aquilo que ia acontecendo do que em pensar o que iria fazer quando os meus objetivos se concretizassem.

Não posso deixar para amanhã o que posso viver hoje. E hoje posso viver tudo. Todo o amor, felicidade e gratidão estão aqui neste preciso momento. É só aproveitar!

Obrigado!

Ângela Barnabé

Pin It on Pinterest

Copied!