sinto-me segura

Durante a minha adolescência lembro-me de me sentir sempre insegura. Apesar de em criança me “atirar” de cabeça a coisas novas, à medida que fui crescendo os meus pensamentos puseram-se entre mim e aquilo que eu gostaria de experimentar.

Se pensar no que pode correr mal, consigo enunciar muitas possibilidades e da mesma forma que as enuncio, também acabo por criá-las.

Se eu confiar e se me sentir segura, consigo ver a perfeição de tudo o que acontece e fluo com a vida e com o seu processo.

Parece mais fácil seguir o padrão de sempre e trazer para o agora aquela pessoa insegura que eu era. Mas é bem mais fácil escolher neste momento sentir-me segura.

Vida não é aquela procura de estabilidade (algo a que somos incentivados desde crianças). Vida é crescimento contínuo.

É um aprender a lidar com as situações e melhorar-me a mim mesma a cada dia que passa.

Pode parecer uma tarefa enorme deixar de ser insegura para passar a ser “uma Ângela” segura. Mas é tão simples quanto decidir, em cada momento, o que quero realmente.

Quanto mais vezes escolher ir pelo caminho da falta de confiança, mais esse caminho será trilhado e quanto mais vezes escolher estar em sintonia com a vida, mais rapidamente terei a possibilidade ser alguém que se sente seguro em todos os momentos da sua vida.

Obrigado!

Ângela Barnabé

Pin It on Pinterest