julgamento

O julgamento é uma das coisas que mais prejudica o meu dia-a-dia e por isso um dos meus grandes treinos tem sido eliminar o ato de julgar na minha vida.

Não é algo tão fácil quanto eu poderia imaginar, porque o julgamento está impregnado na minha vida. Mas os resultados deste treino têm sido ótimos.

Cada vez que eu julgo eu fecho-me ao universo das possibilidades. Escolho, de entre tudo aquilo que é possível, uma possibilidade baseada nos conceitos que eu tenho em relação à vida.

Não posso afirmar que os conceitos que eu tenho são os “melhores”, uma vez que a minha consciência ainda se encontra limitada e por isso qualquer julgamento que eu faço leva-me à escolha de uma possibilidade limitada, comparada com tudo aquilo que está disponível para mim.

Por isso o melhor que eu tenho a fazer é não julgar.

Não julgar os outros, não julgar as situações, não me julgar a mim mesma… Aceitar simplesmente as coisas e agir na hora certa, consoante as circunstâncias.

A tendência é rotular as coisas, é pensar de mais e acabar ficando focada naquilo que não quero.

Mas eu posso mudar isso, treinando uma nova postura.

Antes de algo acontecer, tudo é possível. Em vez de tentar descobrir o que vai acontecer ( e até manipular para que o que eu quero acontecer), devo abrir-me à vida, sem julgamento e sem medo.

Obrigado!

Ângela Barnabé

Pin It on Pinterest

Copied!