libertar o passado

Quando comecei o meu processo de mudança e quando vi que tinha tantas crenças para libertar, fiquei bastante assustada, pois achei que só quando as libertasse todas é que poderia ver mudanças acontecerem.

Pensava muitas vezes no passado e ficava muitas vezes focada no que tinha acontecido e na necessidade de ver as coisas que aconteceram de forma diferente.

Ficava também preocupada com aquilo que ainda ia ter que fazer no futuro. Será que iria conseguir efetuar todas as mudanças que tinha que fazer?

Ultimamente tenho pensado em quanto esse comportamento é destrutivo.

Para que haja mudança não há que estar a remexer nem viver no passado e muito menos a pensar no que poderá acontecer no futuro.

Tenho que viver o presente, e através daquilo que eu aprendi com aquilo que fui vivendo, decidir de acordo com aquilo que faz mais sentido.

Não libertar o passado ou viver aquilo que ainda não existe é uma forma de impedir a mudança e de não viver.

Não é focada naquilo que devia ter feito ou nas crenças limitantes que criei que vou mudar alguma coisa hoje.

É agora, neste momento, que posso escolher fazer diferente.

Só existe um momento para mudar. Esse momento é agora!

Obrigado!

Ângela Barnabé

Pin It on Pinterest