quero

Uma mesma decisão pode levar-me a caminhos bem diferentes. Pode levar-me a criar algo que contribui para o meu bem-estar ou pode, pelo contrário, levar-me a um caminho de sofrimento.

O que é que motiva esta decisão? – é uma pergunta que eu faço a mim mesma muitas vezes. É o que os outros pensam? São os preconceitos em relação à vida?

Muitas vezes, não sabendo o que realmente o que queria, justifiquei as minhas ações com o que os outros queriam. Mas a verdade é que eu sempre fui atrás do que eu queria.

Eu queria ser desresponsabilizada e por isso fazia de tudo para passar a responsabilidade para os outros.

Eu queria ser a vítima para poder justificar a minha falta de ação e de decisão e por isso punha-me nessa postura.

Quando quis algo diferente aí as coisas mudaram.  A minha postura mudou e tomei consciência da minha responsabilidade.

Aquilo que eu vivo hoje é criação minha e se eu verdadeiramente quero algo diferente basta mudar.

Mas mais do que querer é necessário fazer o que é preciso, quando é preciso. É preciso confiar e saber que tudo acontece da melhor maneira possível, sempre.

Obrigado!

Ângela Barnabé

Pin It on Pinterest

Copied!