pequenos momentos

Lembro-me de, nas últimas horas de cada ano, tentar apreciar a última vez que fazia alguma coisa naquele ano. Tentava usufruir, estar presente, mas assim que soavam as 12 badaladas, esquecia a intenção de viver o momento e voltava tudo ao mesmo.

Pensava que um dia ia acontecer algo tão arrebatador que ia mudar a minha vida e iria tudo fazer sentido. Estava convicta que isso iria coincidir com o momento em que encontrasse o amor da minha vida ou então quando concluísse um curso superior, ou mesmo quando comprasse a casa dos meus sonhos.

Posso dizer que esse momento tão desejado chegou, mas não foi nada do que eu estava espera. Quando despertei para o facto de que todos os momentos devem ser vividos de forma intensa ( e não só aqueles que eram supostos) e que os grandes momentos eram poucos, a minha visão expandiu-se um pouco e pude ver a ilusão em que estava a viver.

Os grandes momentos que eu vivi até hoje foram poucos. Mas os pequenos momentos, cada segundo que faz parte da minha vida, cada inspiração e expiração, cada olhar, sabor, cheiro… esses são muitos e são eles que constroem maioritariamente a minha vida.

Cada momento é importante porque o que eu já vivi ninguém me pode tirar, mas o tempo que já passou e que eu não aproveitei não o posso recuperar.

Obrigado.

Ângela Barnabé

Pin It on Pinterest