fluxo

Como já escrevi muitas vezes, uma das tarefas que mais me tem despertado reflexões e que mais aprendizagens me tem trazido é a cozinha, mais especificamente a parte da doçaria.

Nos últimos tempos, as atividades da Casa Escola têm proporcionado uma grande oportunidade para desenvolver a minha criatividade na cozinha e com a ajuda de todos têm sido servidas grandes delícias.

Muitas vezes (talvez mesmo todas), aquilo que tinha na minha mente para “construir”, como por exemplo um bolo, não saem como eu esperava e tenho que mudar a forma como estou a levar as coisas.

É um desafio conceber uma receita, combinando a minha experiência  com a de outros e depois ir adaptando as coisas à medida que vão acontecendo.

Quando deixo fluir, é uma diversão todo o processo, aprendo muito e acabo com um resultado muito melhor do que poderia imaginar. Mas quando resisto, as coisas correm “mal” e acabo com um desastre.

Se transportar este raciocínio para a minha vida no geral, vejo que é também assim que acontece.

Eu tenho um objetivo e com o percurso que me leva até ele, aprendo com as experiências, com aquilo que os outros vão partilhando e quando chego ao destino final sou uma pessoa mais “crescida” com o resultado muito melhor do que o inicialmente imaginado.

Enquanto na cozinha me delicio com os sabores e com todos os processos, na vida delicio-me com o apreciar dos momentos e de todas as aprendizagens que a vida me traz. É só permitir o fluxo criativo!

Obrigado!

Ângela Barnabé

Pin It on Pinterest

Copied!