abril

Querido Abril,

É com bastante admiração que escrevo este inventário, pois num instante encerro o quarto mês do ano. Isso faz-me refletir na necessidade cada vez mais presente de viver o momento, pois a vida passa a correr e o tempo desperdiçado não volta mais.

Ao longo deste mês, refleti sobre o significado que eu atribuo à vida e sobre as coisas que eu procuro experienciar agora e no futuro.

Aquilo que importa no fundo é estar bem e se procuro usufruir da vida, isso deverá ser a minha prioridade, sempre.

Aprendi muito com as pessoas com quem passei este mês e cada vez tenho mais consciência que nada nos separa uns dos outros.

Estamos todos cá para deixar o planeta melhor do que o encontrámos e aos poucos vamos aprendendo a viver uma vida realmente satisfatória.

Cada um tem o seu percurso e é o meu percurso que me faz ser a pessoa que sou hoje. Posso achar que as coisas poderiam e deveriam ter sido de forma diferente, mas isso é estúpido.

Com aquilo que vivi, aprendi. Algumas vezes como fazer e outras aprendi aquilo que não resulta. Mas isso faz parte de mim.

Hoje, com base na minha experiência, posso escolher opções mais conscientes e à medida que vou treinando a confiança na vida e em mim, vou descobrindo formas cada vez mais fáceis e fluídas de lidar com as situações.

A vida é bela e se me abrir a ela tudo fica mais fácil.

Obrigado Abril e bem-vindo Maio!

Ângela Barnabé

 

Podes ler os artigos do mês de Abril clicando aqui!

Foto original por Sébastien Marchand on Unsplash

Podes também gostar de:

Holler Box

Pin It on Pinterest