querido janeiro

Querido janeiro,

És o primeiro mês do ano e muitas vezes foste significado de desilusão. É fácil colocar expectativas naquilo que me possas trazer, mas nem sempre estas expectativas foram acompanhadas de ações.

Este ano, foste sinónimo de muita mudança. Verdadeira mudança, não aquela que muitas vezes prometi quando soaram as 12 badaladas. Lembro-me de comer as passas e desejar uma série de coisas. Nem eu sabia o que queria, mas ali estava eu a “usar” os meus desejos com coisas que não me iriam trazer o bem-estar que sempre procurava.

Este ano foi diferente porque eu mudei. Não é necessário o primeiro dia do ano, do mês ou da semana para realizar mudanças.

A postura que coloquei nestes 31 dias foi aquela que tenho vindo a treinar e a aperfeiçoar e deste-me bastantes oportunidades para isso.

Celebrei os meus 22 anos de vida e nunca me senti tão bem pela pessoa que sou hoje.

Foste um mês repleto de coisas novas e de outras tantas não tão novas, mas que vistas de uma maneira diferente se transformaram diante dos meus olhos.

Muitas vezes te apelidei do meu mês, esperando que por isso alguma coisa mágica acontecesse.

Aconteceu de facto quando eu mudei e quando decidi que em vez de fazer as mesmas coisas esperando um resultado diferente, iria expandir a minha visão e de uma vez por todas permitir que a vida fluísse.

As aprendizagens foram muitas e nem sempre agi da forma como “queria”. Mas mesmo esses momentos foram importantes, pois mostraram-me que a escolha é minha.

Podia ter usado todos os teus segundos para me sentir cada vez melhor ou cada vez pior e sei que tudo aquilo que colhi foi aquilo que escolhi semear.

Obrigado por todas as tuas bênçãos.

Até à próxima janeiro!

Bem-vindo fevereiro!

Ângela Barnabé

Podes ler os artigos de janeiro clicando aqui!

Foto original por Alessio Lin on Unsplash

Pin It on Pinterest

Copied!