ser

Durante muito tempo queria ser uma determinada pessoa: segura, confiante, que estivesse de bem com a vida e com ela mesma.

A imagem que tinha de mim mesma era completamente oposta àquilo que eu queria criar na minha vida.

Para além disso, em vez de aproveitar as oportunidades para treinar, por exemplo, a segurança que queria ter, continuava a agir da maneira do costume.

Queria ser uma coisa e na “hora da verdade” agia de uma maneira completamente diferente.

Mas, a verdade é que a escolha de me sentir de uma determinada maneira esteve sempre lá.

E mais do que isso para se TER tem que se, em primeiro lugar, SER.

Hoje tenho as oportunidades, as situações porque sou. Sou mais segura, responsável e mais  carinhosa para comigo mesma.

Quem me impediu de ter a vida de sonho fui eu mesma. Porque por um lado tinha uma ideia pré-concebida de mim mesma que não permitia a mudança e por outro esperava que eventos exteriores mudassem para que eu pudesse mudar.

Eu posso ser o que quiser. Posso sentir o que quiser. Posso pensar o que quiser.

O bem-estar, a felicidade e todas estas coisas “boas” que eu hipotequei sempre estiveram nas minhas mãos.

Da mesma forma que escolhi sentir-me mal com coisas que me tiraram da minha zona de conforto, posso escolher sentir-me entusiasmada por tudo o que é novo, por todas as bênçãos que podem vir até mim.

Obrigado!

Ângela Barnabé

Foto original por Kelly Jean on Unsplash

Podes também gostar de:

Holler Box

Pin It on Pinterest