Estes dias tenho observado a simplicidade das coisas. Quando permito que tudo flua, desligando o complicómetro, a vida fica tão mais fácil.

Tenho treinado deixar que as coisas fluam. Apesar de ainda não conseguir passar todo o tempo nesse estado, nos momentos em que o faço já consigo ver a diferença.

Tarefas que antes eram muito demoradas, agora são feitas rapidamente. Coisas que eu achava impossíveis de realizar, agora são possíveis e para além disso abrem cada vez mais possibilidades.

Aceitar-me tem sido cada vez mais fácil e isso era uma tarefa que eu considerava impossível. Ver mais claramente a realidade que me rodeia é cada dia mais simples. Sentir-me segura e confiante já não é aquele bicho de sete cabeças.

As coisas são tão fáceis quanto eu permito que elas sejam. Não é necessário muito esforço para mudar crenças, nem muito tempo para ver as mudanças acontecerem.

Tudo pode acontecer num piscar de olhos. Mas para isso tenho que fazer a minha parte.

Ser coerente com aquilo que quero viver, ser honesta para comigo mesmo e naqueles momentos em que me apetece parar de crescer porque isto já é suficiente lembrar de todos os momentos em que me contentei com pouco.

É muito mais fácil deixar que as coisas se desenrolem da melhor maneira, do que me apegar ao controlo e garantir que o resultado vai ser apenas ilusório.

É muito melhor manter uma postura de aceitação e de gratidão, vivendo cada momento na expectativa do melhor que pode acontecer.

É tão, mas tão bom apreciar cada pequeno momento, confiante que terei sempre o que é preciso, no momento em que for preciso.

Viver é uma das coisas mais bonitas que existe e é também uma das coisas mais simples.

Obrigado por este dia repleto de simplicidade.

Até amanhã!

Ângela Barnabé 

Pin It on Pinterest

Copied!