vida

Todos os dias acontecem novas situações na minha vida. Por muito que eu saiba qual é a melhor forma de agir perante um dado acontecimento o que importa é a minha postura no momento.

Eu sei que devo confiar mas ainda me deparo a tentar controlar. Eu sei que sou eu que escolho se algo contribui para o meu bem-estar ou não, mas ainda tento responsabilizar os acontecimentos pelo meu estado de espírito.

Mesmo nos momentos em que eu não confiei na vida, sempre fui encaminhada para as melhores opções. O problema é que eu não via isso e cada vez alimentava mais o vitimismo. Via tudo como um ataque, porque queria as coisas à minha maneira e isso não acontecia (e ainda bem…).

A vida é o que eu faço dela.

Se eu fizer da vida a minha melhor amiga, posso confiar que ela me dará tudo o que eu preciso. Posso, no entanto, fazer da vida uma inimiga e com certeza que tudo o que acontecerá contribuirá para me sentir cada vez pior.

Eu sei o que fazer, ou melhor, sei o que não resulta e através disso posso escolher novas formas de agir, mas a minha postura terá que ser coerente com a realidade que quero experienciar.

A minha consciência terá que acompanhar o mundo que eu quero vivenciar. Quanto mais expando a minha consciência, mais claramente vejo que a vida é realmente aquilo que eu faço dela.

Obrigado!

Ângela Barnabé

Foto original Francisco morais on Unsplash

Podes também gostar de:

Holler Box

Pin It on Pinterest